sexta-feira, 10 de outubro de 2014

PIB - Perfeito Idiota à Brasileira.


O artigo é excelente e foi escrito pelo  Adriano Silva ,  seria bom se  PIB fosse classificado como um tipo de doença e os portadores internados para tramento intensivo, de cultura, civilismo, educação e vida em sociedade.

http://www.brasilpost.com.br/adriano-silva/idiota-a-brasileira_b_5954734.html

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

O que voce entende por Renascer?



Nascer de Novo...

É preciso renascer todos os dias assim como o sol. E por quê? Pelo milagre único que o dia que nasce não traz nada do dia de “ontem” e desconhece o dia de “amanhã”, a si mesmo se basta, e Deus colocou o sol e a natureza, e formou o amanhecer, para que o homem se lembre que ele  tudo pode em si mesmo, e que faz parte da criação divina e do meio e da natureza aonde ele existe. 

E viu Deus que tudo que ele criou era bom, e verá todos os dias o homem a cada amanhecer, usando o  que viveu até ali, o que prendeu até ali, o que ele sonhou até ali, que o dia renascido é bom, com sol, com chuva, nublado, não importa, importa que é um dia novo, novinho em folha zerado, que deve ser aproveitado, vivido e relembrado da melhor forma possível, afinal fazemos tudo “conforme as nossas forças”, e tudo podemos em quem nos fortalece.

Não temos consciência da vida de quantas pessoas fazemos parte, mas com certeza aonde houver amor seremos parte de um bom começo do dia de alguém e muitos no bom começo do nosso próprio dia.


muitas vezes você foi parte e muitas vezes você será parte do amanhecer de um bom dia na minha vida, tenho saudades, fique bem, com meu carinho, meu amor e meu orgulho por você.

Com carinho para quem habita o meu coração e a minha vida....

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Para as mulheres ficam as dicas...

"Queira um homem que deite no seu colo, de um jeito meio largado, meio descompensado, meio de quem pede ajuda porque o chefe é um mala e as coisas só dão certo porque ele tem você no fim do dia.

Queira um homem que te desperte. Da cama, do medo, dos pesadelos. Que te beije na testa com ternura e faça cafuné, mesmo sabendo que você odeia que enrolem o seu cabelo. Um homem desses que despenteiam, desses que deixam uma bagunça gostosa no meio campo. Queira um homem que tenha um olhar que não te atravesse. Alguém que vai olhar pra você e ver quem você é, sem construções idealizadas ou suposições construídas na fantasia. Ele tem que ser forte, e talvez a força dele seja essa de te ajudar a dividir o peso do mundo nas costas, de te ligar no almoço pra dizer que te ama e que nunca se esqueceu de ti.

Queira um cara que se emocione com você de pijama acordando. Que te ache linda independente do seu manequim e que se orgulhe de você pelas suas conquistas do dia a dia, até aquelas pequenininhas como conseguir passar do primeiro dia da dieta. Queira um homem que vá rir de você quando você fizer um escândalo por ter quebrado a unha ou por ter furado o dedo pregando um quadro na parede. Valorize um homem pelo esforço dele, não só pelo resultado final. Você vai perceber que um homem que se esforça pra te ver feliz é um homem que vale mais do que qualquer Encantado que a Disney tentou te vender como homem perfeito. Desconfie de um cara sem defeitos. E aprenda: tipos perfeitos como os dos livros infantis não existem. O que existe são homens que, ao seu modo, conquistam você e fazem pender a balança pro lado das qualidades, enquanto você aprende a lidar com os defeitos.

Deseje um cara que seja louco. Não por você, mas pela vida. Gente louca pela vida gosta de explorar o mundo, a cidade, a rua de cima, o novo restaurante japonês e tudo mais. Gente que é louca pela vida entende bem de liberdade, companheirismo, amizade e todos esses sentimentos que só quem gosta de viver entende. Além disso, te garanto que gente assim tem um ótimo papo.

Por fim, mas não menos importante, queira um homem que te ame em detalhes. Na camisa cafona que a sua mãe deu de presente, na vez em que ele percebeu que você tinha cortado o cabelo antes de você falar, no antialérgico que ele carrega na carteira caso você precise.

Queira alguém que adore te escutar contando algo banal como o preço abusivo dos tomates, ou que entenda quando você precisar filosofar sobre os desamores de Nietzsche.

Queira alguém que você também adore ouvir. É fácil reconhecer uma voz com quem se deve amar; ela te tranquiliza e ao mesmo tempo te deixa eufórico como em sua infância.

Se aquela pessoa não te faz rir, também não serve. Vai chegar a hora em que tudo o que vocês poderão fazer, é rir de si mesmos. E não há nada mais cruel do que estar em apuros com alguém sem espontaneidade, sem vida nos olhos.

Queira alguém por quem tenha tesão. Principalmente tesão de vida. Alguém que não lhe peça para melhorar, que não o critique gratuitamente, alguém que simplesmente seja tão gracioso e admirável que impregne em você a vontade de ser melhor e maior, para si mesmo."


eu não sei quem foi o autor.. mas gostei e está aqui...  abs

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

aí, graças ao meu amigo Alessandro Oliveira, tô voltando.



porque nem sempre é algum ruim, principalmente para quem gosta, recomendada aos botafoguenses hoje.cortesia deste flamenguista aqui..
abs.

sexta-feira, 4 de maio de 2012

terça-feira, 1 de maio de 2012

Escrever pouco é bom?

Nestes tempos de facebook  e twiter, sinto uma saudade imensa dos blogs,  acompanhei muitos sobre vários assuntos e mesmo alguns sem nenhum assunto (ótimos por sinal).

Será que faz tanto tempo assim que o mundo digital era uma ponte para o mundo real? a  galera do ICQ (procura no google) e do MSN viajava  para todo canto para encontros jantares, novas amizades se consolidavam, novos amores, amores antigos. uma farra..

hoje nas poucas letras das timelines da vida, nem dá para entabular um bom papo, mesmo no dialeto que se usa com contrações de palavras que demandam um interprete e dos bons..
saudades.






Esta dado o Recado!!!  pense, mas pense bastante no assunto...

domingo, 26 de fevereiro de 2012

ver filmes.

Eu gosto de cinema, aliás eu GOSTO MUITO de cinema, do clima "noir" , do ambiente, da sala, de me aconchegar na cadeira e aguardar o início da projeção, pipoca, de me ligar em outro mundo por uma hora e meia, e sair satisfeito.

MAs, nas ultimas vezes que fui ao cinema  fiquei com  nítida impressão que o filme foi “cortado demais”,  e ao observar a sinopses, os resumos e comentários a impressão só aumenta.
Verdade seja dita, só para produções americanas,  tá podem jogar pedras, mas o fato é que os filmes não tem  introdução início, não tem finalização, é como se fossem apenas um bloco de um todo.
Talvez seja a avidez para ter “ sequels” e “prequels” sei lá, mas o fato é que eu fico com a sensação frustrante que fui garfado, e para entender preciso ir a blogs e sites especializados que destrincham as historias e fornecem detalhes adicionais do script.  Só que não tenho tempo para isto.
Vi “a invenção de Hugo Cabret” um filme, com historia, com o porquê das coisas, delicioso, leve, humano, antes de mais pedras não estou posando de intelectual ou de “cinema gourmet”, é apenas o que eu achei do filme.  Então filmes sobre temas que gosto passam a parecer  ainda mais completo.
O fato do filme acima esta cheio de indicações ao oscar deve sinalizar que não estou de todo errado.
O cinema sempre foi algo bom, magico, especial, não só no durante, mas também no depois, gerando narrações e comentários entusiasmados, animando mesas de bares e encontros.
Mas também tenho a impressão que a raça humana dialoga cada vez menos, mas isto é tema para outro papo.
Fico por aqui..

de volta

Bem, faz muito tempo que não escrevo aqui e várias vezes ensaiando voltar.
vamos a um passo de cada vez e uma coisa de cada vez.
minhas "ferias" daqui se deram por um motivo justíssimo de um ano de recolhimento, voltado a família e questoes profissionais que simplesmente me deixaram completamente sem tempo..
vamos ver agora como fica..

abs